sexta-feira, 11 de janeiro de 2008



Alvin Toffler chamou-lhes prosumers (prosumidores em português), Ira Matathia, guru do marketing com 30 anos de carreira, recuperou este conceito e traçou-lhes o perfil num inquérito realizado em 2004.

Um prosumidor é uma personagem que antecipam tendências e que moldam mercados, ou seja, fazem hoje o que a massa de consumidores fará amanhá ou depois. São, por isso mesmo, de extrema importância para as marcas. São novos consumidores e representam 25 a 30% da população, em praticamente em todos os países e segmentos de mercado.

Este conceito inicialmente introduzido por Toffler, reportava-se a uma mistura entre consumidor e produtor de bens e serviços. Assim, o consumidor assumia a capacidade de indicar o que quer e como quer. Podendo as marcas correr um sério risco ao ignorar estas informações e criarem produtos ou serviços desadequados às necessidades do mercado.

A posição dos prosumidores é pró-activa: respondem activamente ao que lhes é fornecido e reflectem o que irão querer a seguir. Desta forma, a sua posição é de um meio de comunicação privilegiado com marcas e outros consumidores, fonte de influência consumista e adeptos incondicionais da internet. São um alarme antecipado para o "que vai estar a "dar" no futuro".

12 tendências "prosumidoras":

1.Criam o seu estilo de vida próprio (apanham dicas de várias fontes mas seguem o seu próprio ritmo ignorando as opções das maiorias)

2.Não são hipócritas puritanos (sendo a metrossexualidade uma atitude típica do homem prosumidor)

3.Fazem escolhas inteligentes (baseadas em informação e tendo atenção ao factor preço/qualidade)

4.Abraçam a mudança e a inovação (são os primeiros a aderir às novidades se estas trouxerem valor acrescentado às suas vidas)

5.Vivem «aqui e agora» (como sabem que vão à frente, as pressões e prazeres são geridos com calma)

6.Estão conectados e interagem (não se limitam espacial e temporalmente, gostando de controlar o quando e a quem estão ligados)

7.Valorizam-se a si próprios (sabendo quando parar e "mimar-se")

8.Escolhem o design (objectos do quotidiano, na alimentação, na roupa que usam; são ponderados)

9.Preocupam-se com a saúde (da sua e dos seus, procurando o máximo de informação através de 2ªs e 3ªs opiniões)

10.Valorizam o que funciona (pensamento estratégico, ou seja, a longo prazo)

11.São o barómetro das marcas (não sendo seus escravos, reconhecem-lhes os seus prós e contras)

12.Querem aprender (tudo o que lhes possa proporcionar a sensação de controlo sobre as situações, "information is everything")

(Fonte: Executive Digest)

Posted by ... boost alpha às 17:32
Categories: Labels:

Sem comentários: