quarta-feira, 2 de janeiro de 2008



1. Objectivo e potencial

O branding de locais cria valor para a cidade, região ou estado de 3 formas:
- Tornando consistentes as mensagens que o local envia, de acordo com uma visão estratégica poderosa e distintiva;
- Libertando o talento de quem lá vive para reforçar e satisfazer esta visão;
- Criando novas formas, poderosas e eficazes ao nível de custos, de dar ao local uma voz mais eficaz e memorável e realçar a sua reputação internacional

2. Verdade
Muitas vezes os locais são vítimas de uma imagem que é ultrapassada, injusta, desiquilibrada ou se assume como um cliché. Uma das tarefas do branding de locais é assegurar que uma imagem verdadeira, completa e contemporânea é divulgada de forma concentrada e eficaz; e nunca comprometer a verdade ou atribuir-lhe encantos de uma forma irresponsável.

3. Aspirações e melhorias
A marca de locais precisa de apresentar uma visão credível, apelativa e sustentável para o futuro, no contexto do nosso futuro partilhado. É essa a base para o objectivo de um verdadeiro crescimento económico, político, cultural e de bem estar social das pessoas que lá vivem, ao mesmo tempo que contribui de uma forma mais que simbólica para o bem estar de outras pessoas em outros locais.

4. Inclusão e bem comum
O branding de locais pode e deve ser utilizado para atingir objectivos sociais, políticos e económicos. Inevitavelmente, uma estratégia exequível irá favorecer certos grupos ou indivíduos em detrimento de outros, o que cria uma responsabilidade inalienável para assegurar que os menos favorecidos saõ apoiados de outras formas.

5. Criatividade e inovação
O branding de marca deve encontrar, libertar e ajudar a orientar os talentos e as capacidades da população, bem como promover a utilização criativa dos mesmos, de forma a alcançar inovação na educação, nos negócios, no governo, no ambiente e nas artes. Além disso, apenas a criatividade de alto nível pode "realizar a quadratura do círculo" de forma a transformar a complexidade de um local numa estratégia de marca poderosa, distintiva e eficaz.

6. Complexidade e simplicidade
A realidade dos locais é complicada e por vezes contraditória, se bem que a essência do branding eficaz seja a simplicidade e a franqueza. Uma das tarefas mais difíceis do branding de um local é fazer justiça à riqueza e à diversidade dos locais e das suas gentes e comunicá-las ao mundo de uma forma simples, verdadeira, motivadora, atraente e memorável.

7. Conectividade
O branding de locais faz a ligação entre as pessoas e as instituições, a nível interno e externo. O objectivo claro e partilhado resultante de uma boa estratégia de marketing pode ajudar a unir o governo, o sector privado e as organizações não governamentais; estimula o envolvimento e a participação entre a população; e, a nível externo, ajuda a construir relações fortes e positivas com outros lugares e outras pessoas.

8. Tudo leva o seu tempo
O branding de locais consiste num esforço a longo prazo. Não precisa e não deve custar mais do que cada local pode gastar sem preocupações, mas não obetrá resultados imediatos, nem é uma campanha de curto prazo. Imaginar uma estratégia apropriada para o branding de um local e implementá-la implica tempo e esforço, sabedoria e paciência; se for bem realizada, as vantagens a longo prazo, tanto tangíveis como intangíveis, irão ultrapassar largamente os custos.

(fonte: placebrands, 2003 - Retirado do livro "O mundo das marcas" publicado por Actual Editora)

Posted by ... boost alpha às 14:34
Categories: Labels:

Sem comentários: