quarta-feira, 26 de dezembro de 2007



10. Amazon Kindle
Não parece justo classificar o electronic-book tablet da Amazon como uma completa desilusão, tais eram as expectativas à volta deste produto. Mas a Amazon para além de conseguir dar eco a todas as nossas preocupações ainda conseguiu acrescentar algumas verdadeiramente desastrosas, a saber: Não permite ler documentos em PDF; Custa tanto como um computador portátil; Tem um teclado estranho e confuso e um webbrowser que não funciona. Mas o que realmente espanta é o facto de se ter de pagar para se ler um blog neste aparelho!




9. Apple TV
O aproach da Apple a este aparelho fez-nos sentir como homens das cavernas a tentar desvendar uma peça de ingenuidade industrial vinda directamente do futuro (afinal para que é que serve?). A resposta abreviada é que serve apenas para potenciar o iTunes. esqueçam as funções de DVR, HD content ou assistir a algo que não corra num aparelho da Apple. Felizmente para nós, os hackers dedicaram-se a desbloquear a maior parte das suas funções escondidas. E ainda mais prometedor é a versão 3.0 que vem aí com novas funções -- oum melhor, com ainda mais funções escondidas.




8. Palm Foleo
Este é o exemplo a não seguir de como reconstruir a credibilidade de uma empresa inovadora em tecnologia - subitamente tentar fazer com que um aparelho várias vezes adiado, com um software duvidoso, entre na moda prometendo milagres de mobilidade e funcionalidade. Esta foi a estratégia seguida para o Foleo: um minicomputador, PDA e email companion que supostamente iria redefinir a vida de um profissional em movimento. Ao invés de cumprir todas estas promessas, a Palm surgiu com um aparelho banal e votado ao esquecimento.




7. Canon EOS-1D Mark III
A Canon conseguiu pôr alguns fotógrafos profissionais a babar com o anúncio da sua revolucionária câmara EOS-1D Mark III, que prometia fotografias com 10 frames por segundo, sensibilidade de luz até ISO 6400, processadores duplos e o apadrinhamento de Ansel Adams com as suas explicações sobre como potenciar a sua utilização. O actual produto que está no mercado conseguiu fazer jus às suas expectativas, no entanto com alguns problemas em algumas áreas-chave, como, por exemplo, incapacidade da função de auto-focus. Apesar de alguns updates posteriores nunca conseguiu resolver realmente os problemas deste tão esperado aparelho.




6. Computadores com o sistema operativo Vista
Talvez um dia a Microsoft conseguirá aperfeiçoar o controlo da mente sobre a tecnologia. Mas até lá deixem-nos ter as nossas opiniões como "mantenham o novo sistema operativo da Microsoft bem longe do meu computador!". Este foi o sentimento que milhares de utilizadores de PC manifestaram ao aperceberem-se das inúmeras incompatibilidades, performances e promessas não cumpridas pelo Vista. A Dell e outros fabricantes foram obrigados a oferecerem o XP como uma opção alternativa, enquanto floresciam guias de como fazer o "upgrade" do Vista para o XP.




5. HTC Advantage
Para sermos justos, o HTC ultramobile PC não é o pior PC ultra-móvel que observámos neste ano, mas as suas promessas eram tantas e o resultado foi tão curto, que a desilusão é o único adjectivo que podemos acrescentar a este aparelho. Esperávamos que este aparelho resolvesse os problemas que estão associados a este tipo de aparelhos, mas este não passou de um desejo infantil, pois os seus problemas eram exactamente aqueles que detectamos em todos os aparelhos desta categoria de Pc's. Começa pelo seu teclado impossível de se usar, o seu formato que faz com que seja impossível de se usar como um telemóvel e finalmente o seu preço, que é absolutamente proibitivo.




4. Um LapTop por criança
O projecto de beneficiência de Nicholas Negroponte desenhado para equipar o terceiro mundo com computadores Low-tech não resultou. A máquina em si é espantosa com modo de dual screens que permite trabalhar debaixo do sol; um corpo resistente e bastante atraente; funcionalidades de networking de última geração e um sistema operativo em open source. O problema é que levou muito tempo a arrancar e passou a ser uma questão política. Quando entrou em produção, a maior parte dos seus compradores (governos) já tinham sido depostos ou já se tinham retirado com a agravante do preço do computador ter subido relativamente ao seu preço original. O Laptop de 100 dólares tornou-se no Laptop de 200 dólares, enquanto os preços dos Laptops normais continuavam a descer.




3. HD DVD
Na guerra dos formatos de DVD, que os consumidores sabiamente alhearam-se, o HD DVD conseguiu acertar num pormenor: o nome. Facilmente reconhecível, dá a sensação de ser um upgrade para algo que já possuímos. Por outro lado, o blue-ray, tirando o nome, é muito melhor em todos os outros aspectos. Tem maior capacidade e uma gama de filmes muito maior, retirando aos poucos o lugar de líder nas vendas do HD DVD. Junte-se ainda a PlayStation3, equipada com uma drive de Blue-ray e as coisas começam a ficar muito feias para o HD DVD.




2. Orbo
Energia eterna directamente da ilha Esmeralda, foi o que a Steorn prometeu com o Orbo. Esta empresa Irlandesa abriu-nos o apetite com uma máquina de movimento perpétuo capaz de mudar o mundo usando interacções magnético-mecânicas de variáveis de tempo. Em vez disso tivemos acesso a uma roda de plástico com uma decorações pirosas e uma conferência de imprensa com tantas mentiras que até nos embaraçou. Claro que todos nós gostamos de energia gratuita, mas apresentar um brinquedo desenvolvido por 22 cientistas escolhidos a dedo não vai fazer com que isso aconteça.




1. Especulação Wii
A consola Wii da Nintendo pode não ter a potência de última geração da PS3 ou da Xbox360 e inclusivé há quem lhe chame o GameCube com uma nova caixa, mas tem 2 grandes vantagens: É barata e superdivertida. A Wii tornou-se tão popular pelos seus comandos sem fios que se tornou um sucesso de vendas instantâneo. E aí é que residiu o seu problema. Os retalhistas começaram a vender os seus jogos (muitos deles mal conseguidos) aos preços dos jogos das suas rivais Sony e Microsoft.

(fonte: wired)

Posted by ... boost alpha às 15:15
Categories: Labels:

Sem comentários: