quarta-feira, 5 de dezembro de 2007





1. Alessi.
Estes designers Italianos combinam design e tecnologia com o intuito de criarem objectos que sejam úteis para a vida doméstica e simultaneamente objectos de desejo. Em 1921, Giovanna Alessi, aquando da sua estadia na vila alpina de Crusinallo, teve o seu rasgo de genialidade quando formulou que nenhum homem ou mulher deveria ser obrigado a comer o seu jantar num prato sem qualquer graça. Desde a Anna G, o saca-rolhas até aos radios Poe, esta família ligada ao Design celebra a simplicidade dos objectos do dia-a-dia, levando até aos limites quer a sua forma quer a sua função. Assentes na criatividade de Philippe Starck e Also Rossi, exploram todas as possibilidades dos materiais, juntando, por exemplo, plástico colorido ao aço temperado. 65% da sua produção é exportada para mais de 60 países, contribuindo para a construção de uma base sólida de relacionamento com os seus clientes, que vão fazendo as suas colecções ao longo das suas vidas.

Brand Genetics: design e tecnologia, atrevimento e imaginação.


2. Enterprise
Calmamente a Enterprise, foi-se tornado a maior companhia de rent-a-car na América do Norte ao rejeitar a ideia pré-concebida de que o negócio de um rent-a-car deve ser orientado para as férias e localizado nos aeroportos. Em vez disso, a Enterprise e o seu staff de 57.000 empregados, todos eles beneficiários do sucesso da empresa, cresceu em cidades interiores, focada nos alugueres de curto prazo e de substituição. Os seus colaboradores partilham um incrível espírito de empreendorismo, típico de uma empresa pequena, tratando individualmente cada cliente e cada carro com o intuito de se tornarem a melhor empresa e não a maior empresa de rent-a-car.
A sua cultura de serviço e de marketing posiciona-os no segmento premium, permitindo entrar facilmente em mercados que aparentam estar saturados. Esta empresa factura mais de 7 biliões de dólares através da sua frota de 600.000 automóveis e já conta com vários milionários entre os seus colaboradores.

Brand Genetics: forte orientação e diferenciação, cultura e serviço.


3. Google
"Googol" é o termo matemático utilizado para representar o número 1 seguido de 100 zeros. Em 1995 Larry Page e Sergey Brin criaram na seu quarto da universidade de Stanford, o que dentro de 5 anos iria proporcionar mais de 100.000 de buscas diárias na internet e o que os iria tornar multimilionários em neos de uma década. Com cerca de 80 milhões de utilizadores, com buscas em mais de 8 biliões de páginas, o Google é o líder mundial em motores de busca. São conhecidos unicamente através do "passa-palavra", e os seus lucros são gerados através da possibilidade dos anunciantes chegarem aos seus targets através de sofisticadas e eficientes formas.
Continuam leais à sua filosofia assente nas "10 coisas", orientada totalmente para o utilizador, no princípio de que "rápido é melhor do que lento", de que poderemos sem sérios sem usar um fato e de que "ser bom não é suficiente".

Brand Genetics: tecnologia e visão, simplicidade e liderança.


4. Ikea
Ingvar Kamprad saiu da sua quinta em Elmtaryd, na vila de Aggunnaryd - daí as letras IKEA - com a missão de "criar um dia-a-dia melhor na vida da maior parte das pessoas". Desde 1943, esta empresa focou-se na democratização do design oferecendo um leque alargado de produtos de mobiliário extremamente funcionais e com um design excelente, a preços tão baixos por forma a permitir que a maior parte das pessoas tivessem acesso a essa peças. As suas embalagens "flat" permite-lhes eficiência e velocidade na cadeia de produção e distribuição, mesmo que isso possa enfurecer alguns clientes. As suas 200 lojas são localizadas em áreas urbanas e isoladas, dirigindo-se principalmente a jovens proprietários e criando uma experiência única (nem que seja através dos seus restaurantes mesmo no coração das suas lojas).

Brand Genetics: produto e preço, design e experiência.


5. Jet Blue
Esta revolucionária companhia aérea trouxe estilo a um mercado apenas baseado em preço, oferecendo lugares espaçosos em pele, equipados com mais de 36 canais satélite. Lançada por David Neeleman, a Jet Blue tem 30 rotas cuidadosamente escolhidas no território norte-americano e caraíbas, com uma frota de 68 novíssimos aviões Airbus A320 amigos do ambiente. O sucesso desta companhia assente na combinação de um serviço altamente inovador, de grande qualidade a baixo preço o que resulta na lealdade dos seus clientes.

Brand Genetics: Inovação e timing, preço e automação de procedimentos.


6. Jones Soda
"Acompanha as minorias e estimula a mudança" sugeria Peter van Stolk aquando do lançamento em 1996 da sua empresa - Canadian drinks company. As suas bebidas eram irreverentes e os seus canais de distribuição diferentes, usando para tal lojas de skate, salões de tatuagens e lojas de música. Através do patrocínio de personalidades ligadas ao BMX e à MTV, Jones ainda reforçou o carácter irreverente dos seus produtos e a paixão de fazer as coisas de formas diferentes do habitual. A sua empresa ainda recorreu à tecnologia para permitir que os seus consumidores pudessem misturar e criar as suas próprias bebidas e ainda mais inovador, permitiu que se pudesse fazer o upoload de fotos pessoais no site myjones.com que serviriam mais tarde como os rótulos das suas garrafas. Com tudo isto, a Jones sodfa criou um culto junto dos seus consumidores, colaboradores e accionistas.

Brand Genetics: alternativa e irreverente, pessoal e personalidade.


7. Panera
Panera é uma padaria de St Louis que provocou a obsessão dos americanos por pão. E agora tem 700 padarias/café em 25 estados norte americanos, com o maior indíce de lealdade a uma marca retalhista. "Nós somos padeiros. Nós representamos um prazer genuíno e simples. Nós somos uma história de uma vida ao jantar. Nós somos um ritual matinal. Nós somos o gesto mais simpático que pode haver entre vizinhos". A história desta companhia remonta a 1981, então denominados de Au Bon Pain Co. Mais tarde, em 1993 adqiriu uma cadeia de 20 padarias em St Louis. Desde que mudaram o seu nome para o actual, em 1999, o valor das suas acções multiplicaram-se por 13, gerando mais de 1 bilião de dólares em proveitos para os seus accionistas e foi considerada pela Business Week como uma das empresas mais promissoras dos Estados Unidos.

Brand Genetics : qualidade e variedade, envolvimento e comunidade.


8. Sky
A Sky mudou os nossos hábitos de ver televisão e os nossos comportamentos sociais também. Com mais de 17 milhões de espectadores em 7 milhões de lares no Reino Unido, a Sky oferece também uma escolha sem precedentes de filmes, notícias, entretenimento e desporto. Mas há parte disso, foi suficientemente inteligente ao assinar contratos para o fornecimento de conteúdos mais procurados - nada mais, nada menos do que a liga inglesa de futebol - por forma a engrossar o número dos seus assinantes. Agora que atinge cerca de 30% de todas as casas no Reino Unido, o enfoque passou da captação de assinantes, para a distribuição lucrativa dos seus produtos.

Brand Genetics: visão e inovação, conteúdos e preço.


9. Sony
O nome "Sony" é derivado da palavra sonus que quer dizer som e da palavra sonny boy que em japonês significa uma pessoa jovem e com um espírito livre. Logo, Sony significa "um grupo de pessoas jovens que empregam toda a sua energia e paixão na busca da criação ilimitada". Esta frase poderia definir a Sony e os seus consumidores alvo. Na verdade, existem muito poucas que alcançaram tanto sucesso através de um crescimento sólido e sustentado, da sua devoção à inovação tecnológica e da sua capacidade Zen de aprender com os seus erros. Apesar de ser responsável por enormes sucessos como o walkman ou a playstation, também teve muitos insucessos, como a batalha que perdeu relativamente ao vídeo ou relativamente à sua supremacia no formato DVD. De qualquer forma, a sua devoção ao design atractivo, revolucionário e "slim" conquistou clientes, muitas vezes com preços 20 a 30% acima do mercado.
À medida que as tecnologias avançam e convergem, a tendência é para criar soluções no lugar de produtos e ficar um passo à frente das necessidades dos consumidores.

Brand Genetics: inovação e design, liderança e paixão.


10. Zara
Em 1963, Amancio Ortega começou com um pequeno negócio de lingerie, produzindo peças inspiradas nos grandes criadores a preços reduzidos. No entanto, Ortega acreditava que os consumidores deveriam olhar para a roupa como uma comodidade passageira, como comida ou bebida, em vez de encarar a roupa como algo que deveria durar durante anos. Ortega perseguiu a sua visão de roupa "ready-baked" e criou um fenómeno de moda global traduzindo as tendências desde a alta costura até à "street fashion" mais rápido do que qualquer outro. Com cerca de 600 lojas em mais de 50 países, a Zara posiciona a sua marca de acordo com o país onde está implementada - por exemplo, em Espanha é vista como uma das mais baratas do mercado, enquanto que nos Estados Unidos e México está em competição com as lojas de luxo.

Brand Genetics: visão e design, velocidade e eficiência.

Peter Fisk é o autor do livro Marketing Genius, partner of The Foundation, e antigo CEO do Chartered Institute of Marketing. Nos seus clientes estão incluídos a Clients British Airways, Coca-Cola, Microsoft e Vodafone.

(fonte: Allaboutbranding.com)

Posted by ... boost alpha às 11:45
Categories: Labels:

Sem comentários: