quinta-feira, 13 de novembro de 2008



1. O seu novo livro, Tribes, será lançado no dia 16 de Outubro, do que se trata o livro?
Seth: Uma tribo é qualquer grupo de pessoas, pequeno ou grande, que estão conectadas entre si, com um líder e uma ideia. Durante milhões de anos, as pessoas tem vivido em tribos, sejam elas religiosas, étnicas, económicas, políticas, ou mesmo musicais (vide a Deadhead, comunidade dos fãs do Greatful Dead). É a nossa natureza.

Agora a internet eliminou de vez as barreiras geográficas, de custo e tempo. Todos os blogs e sites de social mídia estão ajudando as tribos existentes a ficarem cada vez maiores. Mas, mais importante do que isso, eles estão a permitir que um incontável número de novas tribos nasçam - grupos de 10 ou 10 mil ou 10 milhões que se importam com os seus iPhones, ou campanhas políticas, ou uma nova maneira de lutar contra o aquecimento global.

E então, a pergunta chave é: Quem vai nos liderar?

A web pode fazer coisas fantásticas, mas não fornece liderança. Essa parte ainda tem que vir dos indivíduos - pessoas como que tem a paixão por alguma coisa. A explosão em tribos significa que qualquer pessoa que quiser fazer a diferença agora tem as ferramentas a disposição na ponta dos seus dedos.

Se ignorar essa oportunidade, arrisca-se a se transformar numa "ovelha ambulante" (sheepwalker) - alguém que luta para proteger o status quo das coisas a todo custo, nunca se perguntando se a obediência está fazendo algum bem a si ou à sua empresa. Os Sheepwalkers não vão se dar bem nos dias de hoje.

2. Com o crescimento exponencial do marketing boca-a-boca, Google, ferramentas da web 2.0, acredita que em poucos anos NINGUÉM conseguirá fazer novos negócios se não tiver um papel activo nas suas comunidades?

Seth: Nunca diga todo mundo, mas, do mesmo jeito que nós precisamos da televisão e da publicidade impressa em 1962, se você não for um tópico em uma comunidade em 2012, será invisível.

3. Dois anos atrás a cidade de São Paulo baniu toda a publicidade exterior na cidade e já falou no passado que todos os marketers são mentirosos, qual é o futuro do marketing?
Seth: Bem, eu chamei todos os marketers de mentirosos por uma razão diferente. Eu penso que a razão porque as grandes empresas não são tão odiadas hoje em dia tem a ver com o facto de terem feito "mídia que interrompe a vida das pessoas" no passado, que inclui os outdoors. As coisas não são hoje como eram antigamente.

4. Qual ideia de marketing vale 1 milhão de dólares hoje em dia?
Seth: As melhores ideias de marketing são produtos e serviços, NÃO anúncios. Faça produtos, crie serviços tão fantásticos que grupos de pessoas queiram falar a respeito. Ou, organiza-se ao redor de uma determinada comunidade. Não é difícil fazer isso, mas é aterrorizante.

5. O café é um commodity, a Starbucks transformou o café em algo que vale a pena ser falado. Vamos dizer que eu sou um vendedor de computadores, como exactamente eu poderia transformar o meu negócio em algo que as pessoas ficariam excitadas em comentar com outras pessoas?
Seth: A melhor maneira que existe é contar a elas uma boa história, vivendo essa história, e conectando com as pessoas que realmente queiram ouvir essa história.

6. Quais empresas praticam marketing revolucionário hoje em dia? O que as torna revolucionárias?
Seth: Dê uma olhadela na 37signals.com e threadless.com e terá uma boa ideia do que estou a falar.

7. Foiresponsável por criar conceitos de marketing famosos como permission marketing, ideaviruses, purple cows, the dip, meatball sundae etc. Você é o tipo de pessoa que está sempre a provocar os outros com novas ideias e novas maneiras de fazer as coisas... por outro lado, a sociedade, não é tão rápida assim na adopção dessas ideias. O que é que sente a esse respeito?
Seth: A sociedade AINDA não é tão rápida na adopção das novas idéias. AINDA. Seja paciente!

8. Revolução ou Evolução?
Seth: Sempre ambas ao mesmo tempo, certo?

9. Meatball ou Sundae?
Seth: Qualquer um, nunca ambos, por favor.

10. Internet ou Equipe de Vendas?
Seth: Os vendedores são importantes. Mas a internet supera.

11. Peter Drucker ou Tom Peters?
Seth: Tom Tom Tom.

12. É um guru de marketing para milhões de pessoas, quem são os seus gurus de marketing?
Seth: Eu estou mais interessado em conhecer a mulher que visita um evento de negócios, o tipo na rua, o pequeno empreendedor, e o blogger animado, do que seguir gurus de marketing. A verdadeira mudança vem das pessoas, da rua, nunca do topo.

13. Auto-proclama "Agente de Mudanças", quais mudanças pensa que precisam ser mudadas?
Seth: Eu acredito que a nossa dependência do medo é a primeira coisa.

14. Como você tira o medo de uma pessoa?
Seth: A maneira mais segura de perder um medo é arriscar. Quanto mais seguro for alguma coisa, mais arriscado torna-se para você perdê-la, certo?

15. Vamos dizer que eu tenha 100 dólares para investir em marketing. Vamos dizer que eu seja o dono de uma pequena empresa com poucos funcionários e poucos clientes em um mercado super comoditizado, qual seria a sua sugestão para eu investir a minha limitada verba de marketing?
Seth: Pare de fazer e vender commodities! Essa é uma má escolha (e é sempre uma escolha). Faça um produto que as pessoas terão vontade de falar a respeito.

16. Os EUA é a Roma do universo do marketing. Existe alguma chance de vermos mudanças na liderança do marketing no futuro próximo?
Seth: Eu não sei se marketing tem a liderança de alguma coisa tanto quanto as pessoas que fazem as coisas que valem a pena falarmos a respeito, que valem a pena copiarmos, que valem a pena considerarmos.

17. Por que não permite comentários no seu blog?
Seth: Eu penso que os comentários são sensacionais, e eles são uma excelente maneira de atrair mais pessoas para o blog. Mas não para mim. Primeiro, se alguém tiver alguma pergunta para me fazer, eu estou a disposição para responder. Segundo, os comentários ocupariam um tempo muito grande da minha cabeça, não tenho tempo nem para lê-los, imagina para comentá-los. E finalmente, e mais importante, eu estou sempre mudando a maneira de pensar. Eu estou sempre me antecipando ao que os comentários do blog poderiam dizer. Quando eu termino de escrever um post, eu já fico com vontade de reescrevê-lo. Então, entre um blog com comentários e nenhum blog, eu fiquei com a opção de ter um blog sem comentários.

Os bloggers que gostam de comentários, devem blogar sobre o meu blog. Os comentaristas sintam-se a vontade para falar sobre mim, mas não aqui. Sorry.

18. Mais uma vez, qual é o futuro do marketing? Liderar tribos?
Seth: Exactamente!

19. Existe alguma outra pergunta que eu tenha esquecido de fazer. Estou-me a esquecer de alguma coisa?
Seth: Eu duvido!

(fonte: bizrevolution)

Posted by ... boost alpha às 18:57
Categories: Labels:

Sem comentários: