sexta-feira, 23 de novembro de 2007




De uma forma básica, os media sociais proporcionam as ferramentas capazes de desenvolver uma relação entre 1 e vários utlizadores.
É uma conversa.

Um site de uma marca pode ser considerado "social" se permitir "conversar" através, por exemplo, das secções de comentários. Através destes mecanismos, os media tornam-se "sociais" pois permitem o desenvolvimento de um diálogo.

Alguns media "sociais" proporcionam ferramentas para a contribuição online dos utilizadores, tal como o Youtube, enquanto outros foram concebidos como ferramentas de classificação e critíca, tal como o del.icio.us e o digg.
Ainda existem outros que se podem incluir num sub-grupo de "perguntas e respostas", tal como o yahooAnswers e o helpshare.
Na actualidade aqueles que mais se destacam e captam mais a atenção são o Myspace, o facebook, o linkedin e, claro, o second life.

O uso de um blog, videoblog ou um podcast não faz com que estejamos a desenvolver um media "social". Um media "social" genuíno está dependente de conversas, critícas e comentários em contínuo e respeitando uma lógica coerente.

Em resumo, um media para ser "social" implica uma participação. Numa democracia totalmente digital, os media "social" seriam a perfeita tradução de um fórum público.

Posted by ... boost alpha às 13:02
Categories: Labels:

Sem comentários: